terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Segredos, Mentira e Emoções - Capitulo 25

Mauricio discou o número de um celular que não costumava usar a não ser em extrema emergência. Aguardou ser atendido e esta espera o estava deixando impaciente. Há dias havia recebido uma noticia não muito agradável e sabia que com a ajuda daquela pessoa com a qual estava realizando a ligação poderia conseguir uma solução. Como estava envolvido com jogos acabou perdendo muita grana em apostas e se arrependeu de ter entrado na jogatina quando mais precisava de todo aquele dinheiro perdido.  Assim que atenderam o telefone despejou as palavras de uma forma eufórica sem sequer se dar conta da pessoa da qual estava falando.

-- Preciso de sua ajuda, a minha mulher precisa fazer um transplante de rins, preciso que me ajude – Disse Mauricio todo nervoso, pois era a primeira vez que usava aquele número para solicitar ajuda para uma situação particular.

-- Não posso fazer nada por ela. E você já recebeu dinheiro suficiente para realizar milhares de coisas. Se não soube poupar o seu dinheiro, não me venha com pedidos desta forma.

-- Esquece que eu sei de tudo. Posso procurar qualquer um daquela família e você estará perdido. Eu preciso de dinheiro e o quero até sexta-feira, senão procuro pela garota e conto a verdade a ela. Eu garanto que ela tem pessoas a quem recorrer para desmascarar vocês.

-- Mauricio, não se atreva a querer me chantagear. Primeiro que se você contar qualquer coisa, estará na mesma situação que eu. Acha que te darão crédito por que estar contando toda a historia para eles. E saiba de uma coisa seu imbecil, somos todos pagos para realizar-mos o nosso trabalho, mesmo que eu fosse o chefe não iria cair em sua lábia. Procure por outra pessoa que te ajude por que de minha parte você não terá.

-- Eu preciso de R$ 25.000,00 e se vocês não me ajudarem até sexta eu juro que irei contar tudo. E pode ter certeza que se eu oferecer essa informação para aquela atriz ela me pagará o dobro. Você tem contato com o chefe, diga a ele que se até sexta-feira ao meio dia eu não receber esta quantia vocês não terão mais como receberem tanto dinheiro por uma falcatrua que planejaram durante todo este tempo.

-- Então nos veremos na sexta! Passar bem!

A voz do outro lado desligou o telefone não dando oportunidades de Mauricio falar mais nada. Ele sabia que estava em perigo, depois daquela conversa seria melhor ficar muito atento a qualquer coisa que surgisse em seu caminho. Pegou as chaves do carro e saiu apressado. Dirigiu até o colégio Miller no mesmo instante em que viu Alex sair de lá caminhando a pé. Notou que ela parecia apressada em querer chegar a algum lugar e por este motivo não percebeu que estava sendo observada. Ficou seguindo-a e não reparou que um carro também o estava seguindo.


Alex estava muito chateada, queria que Kamila entendesse que ela estava começando a gostar dela, mas sabia que para ter algum relacionamento com Kamila iria precisar de muito esforço, pois ela não era do tipo que assumia alguma relação séria. Estava com o Markus ha muito tempo, mas não pensavam em nada que não fosse aproveitar o momento. Enquanto caminhava em direção a casa de Melanie, notou que um carro freou bruscamente e assim que o mesmo parou um homem saiu de lá e começou a correr em sua direção. Sem pensar duas vezes se pôs a correr para longe dele.

-- Ei! Pare! Espere, eu só quero falar com você. Prometo que não farei nada a você, só me escute, por favor.

Enquanto o homem gritava estas palavras Alex tentava correr ainda mais, por azar do destino estava com um salto médio o que dificultava ainda mais a sua fuga. E sem perceber entrou em um beco sem saída.

Encurralada procurou alguma coisa no chão para se proteger e foi quando viu um pedaço de bambu. Pegou ele e apontou para o homem que a seguia.

-- Se afasta de mim ou juro que te acerto como este negocio aqui e te machuco.

-- Você não tem cara de quem machucaria ninguém. – Mauricio foi se aproximando de Alex que parecia apavorada com a atitude daquele desconhecido.

-- Ela não! Mas eu sim. – Katherine pegou um aparelho de choque de seu bolso e com ele deu um choque em Mauricio que caiu no chão atordoado pela descarga elétrica que levou. Logo em seguida ela apontou uma arma para ele. – O que você quer com ela?


Mauricio estava ainda meio desorientado devido ao choque, focalizou o rosto de Katherine não identificando quem seria ela, mas logo se voltou para a direção de Alex.

-- Eu preciso de dinheiro. Se você me dê eu conto tudo sobe sua existência. Eu sei de tudo, sei de quem você é filha.

-- E quem é você afinal. – Perguntou Katherine ficando na frente de Alex para protegê-la.

-- Só preciso que me dêem o valor e eu prometo que conto tudo. E juro que sairei tão depressa de sua vida que ninguém vai perceber que estive aqui em algum momento.

-- Você esta blefando. Nem deve saber do que esta falando. – Disse Kathy ainda com a arma apontada para Mauricio. - De quanto estamos falando?

-- R$ 25.000,00. Eu preciso muito deste dinheiro, e se me ajudarem você saberá quem são seus pais e não precisará passar por mais nenhum exame de DNA.

-- E como teremos certeza de que está falando a verdade. Você não tem cara de que saiba de coisa alguma. Por que não me conta, se sua historia valer a pena eu te dou até mais do que este valor. – Disse Kathy tentando ver se consegue obter a informação de Mauricio.

-- Não sei quem é você. Meu assunto não é contigo e para ter as informações é preciso pagar antes, caso contrário esqueça.

-- Não sou eu quem esta numa enrascada. Se você procurou direto na fonte é provável que esteja necessitando não só do dinheiro como de proteção. Fale de uma vez e prometo que nada acontecerá a você.

-- Eu lá vou acreditar numa fedelha como você. Só preciso do dinheiro se não podem me ajudar eu procuro por outra pessoa. – Mauricio já estava se levantando quando ouviu a voz de Alex.

-- Espera! Só um minuto. – Alex puxou Kathy em um canto e olhou em seus olhos.- Podíamos dar o dinheiro a ele.

-- Deixa de ser ingênua Alex. Quem garante que este cara saiba alguma coisa sobre a sua vida. E mais eu dei minha palavra, se o que ele me contasse valesse a pena eu o daria muito mais. Vamos com calma, senão qualquer pessoa inventa que sabe alguma coisa para arrancar dinheiro de você. Concorda comigo?

-- Ele ta desesperado Kathy, pode estar falando a verdade.

-- Como também pode ser um drogado que precisa de dinheiro para o seu vicio e queira inventar alguma coisa sobre sua historia para arrancar algum dinheiro seu e de sua familia. Se ele não falar conosco eu coloco alguém para saber quem ele procurará depois de você. Não se preocupe eu dou um jeito de descobrir.

--Está bem. – Alex concordou com o que Katherine disse.

Katherine voltou a ficar de frente para Mauricio que ficou aguardando pela decisão das duas.

-- É o seguinte. Você terá de confiar em mim, e mesmo que para você eu seja uma fedelha, pode confiar que o que eu desejo eu consigo. Conte-me o que você sabe sobre a historia da Alex e eu avalio quanto esta informação valerá. Se estiver mesmo dizendo a verdade e tem como provar, pode ter certeza que sairá com muito mais que 25 mil.

-- Não posso perder meu tempo com vocês. Minha vida corre perigo e se eu não conseguir este dinheiro de nada ela vai ter valido. Agora se me permitem vou tratar este assunto com adultos. Não sei por que tive a idéia de procurar uma criança.

Mauricio sequer avaliou a proposta de Kathy, deixou as duas e resolveu seguir outro caminho. Naquele mesmo instante Kathy mandou uma mensagem para uma pessoa que localizou Mauricio e o seguiu com uma certa distancia.

-- Deixa comigo, seja quem for este cara eu irei descobrir tudo sobre ele. Quer uma carona. Estou vendo que deixá-la sozinha pode ser perigoso.

-- Foi um acaso. Não preciso de proteção. Eu sei me cuidar.

As duas se dirigiram para a casa de Melanie e quando chegaram Kathy disse para Alex não se preocupar pois ela iria resolver aquele assunto. Alex ficou na porta vendo o carro de Kathy se afastar e ficou imaginando o que ela faria para conseguir aquela informação. Deixou alguns pensamentos de lado e resolveu que de nada adiantaria ficar imaginando quem seria aquele rapaz. Entrou e foi direto para seu quarto mas parou na frente do quarto de Kamila que estava semi aberta. Entrou para ver se ela tinha chegado e ouviu um som de chuveiro, foi verificar se era Kamila mesmo e quando já estava a um passo entrar no banheiro viu Kamila tomando banho. Ficou olhando pela fresta da porta ela se ensaboar. Percorrer cada pedacinho do corpo com uma pequena esponja.

O trajeto da esponja era tão fascinante quanto vela sem roupa. Alex ficou sem ação, apenas admirando Kamila tomar banho de uma forma tão sensual e foi neste minuto que Kamila olhou para a porta e seus olhos se encontraram.


CAPÍTULO 1     CAPÍTULO 2     CAPÍTULO 3     CAPÍTULO 4   CAPÍTULO 5 
CAPÍTULO 6     CAPÍTULO 7     CAPÍTULO 8  CAPÍTULO 9     CAPÍTULO 10  
CAPITULO 11   CAPÍTULO 12  CAPÍTULO 13  CAPITULO 14    CAPITULO 15
CAPÍTULO 16  CAPÍTULO 17  CAPÍTULO 18   Capitulo 19   Capítulo 20  
Capitulo 21  Capitulo 22    Capitulo 23  Capitulo 24

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Spice Girls

Estava olhando do nada alguns sites e o que vejo o nome da banda que mais adoro e adorei de todos os tempos. Sim, as Spice Girls.

Podem dizer mil coisas, mas elas foram um grande sucesso, que para mim serão sempre eternas. Com seu Girl Power em que colocava as meninas sendo mais valorizadas e não apenas correndo atrás de um namoradinho ou brigando por um.

Sempre fui fã e pra piorar quando souberem qual é a minha favorita vão dizer. Porra, por que ela, e não outra. Poxa, eu gostei dela de cara, era o meu avesso, minha favorita, a mais legal para mim, e será sempre a minha favorita. E se disserem que ela acabou com a banda só tenho uma coisa a dizer:
Dane-se, ela pode kkk. Ela teve e tem talento de sobra pra mostrar que pode seguir sem as outras Spice. Como fã incondicional da Geraldine Estelle Haliwell, a Ginger Spice, o que ela fizer eu aprovo.

Estive ausente algum tempo devido as provas finais, mas já estou preparando muito material para postar. Há com as ferias tentarei ser mais presente, colocando material diário, se não der é por que estou selecionando. Como só dá para postar a noite, a de hoje é das Spice, amanhã posto o conto.

Beijão e obrigada pela compreensão.

sábado, 3 de dezembro de 2011

Segredos, Mentiras e Emoções - Capitulo 24

Alex estava caminhando em direção a sua sala quando se deparou com Beatriz a esperando. Tentou ignorar a presença dela, mas Beatriz a fez parar.

-- Não precisa falar comigo, só queria te entregar seus cartões com suas economias. Acho que é responsável o suficiente para usá-los da forma que desejar. Mas saiba que pode contar comigo para qualquer coisa. Alex, eu te amo muito e saiba que estou de seu lado para qualquer coisa que necessita. Não deixe de me procurar quando precisar, a qualquer momento.

Sem muita coisa para falar e pega completamente de surpresa depois daquelas palavras, Alex só conseguiu dizer: -- Obrigada!

Alex ficou emocionado com a ação de sua tia e quando já iria se desculpar pelo tratamento que estava dando nela, viu Beatriz se afastar sem dizer mais nada. Preferiu não ir atrás dela, precisava ser forte com o propósito de manter todos afastados dela, mas o que mais queria era correr e se aconchegar em uma dos abraços que sua tia sempre dera quando ela se sentia triste por algum motivo.

Beatriz percebeu nos olhos de Alex que ela havia se emocionado, mas não queria dar um passe em falso. Pedir mais perdão naquele momento poderia afastar ela e em seus planos de reconquistar sua sobrinha não estava impor a ela situações que ela não queira que ela passasse.

Alex entrou na sala de aula já imaginando as coisas que poderia fazer com o dinheiro que havia guardado durante anos. Apesar de saber que o dinheiro não iria durar por muito tempo caso gastasse demais, preferiu utilizá-lo com coisas que julgou serem mais importantes naquele momento. Durante toda a aula sua mente ficou no que ela faria para seguir em frente com sua vida. Possuir dinheiro não significa que estaria mais feliz e que seus problemas não iriam mais bater em sua porta. Tudo que ela mais queria é seguir em frente com sua vida, sem ter que ser obrigada a ficar mudando constantemente de ambiente familiar.

Assim que a aula terminou resolveu procurar por Katherine. A encontrou no corredor conversando com uma garota que tinha pinta de ser cdf. Ficou esperando por ela durante alguns minutos e assim que a conversa terminou foram para a lanchonete. Sentaram em uma mesa próxima onde se encontrava Valéria que estava tomando um suco de uva.

-- Acho que encontrei uma solução para o seu Francês. – Disse Katherine com seu jeito sério de falar as coisas.

-- Queria te fazer uma pergunta.

-- Não quer saber o que descobri para ajudá-la.

-- Quero claro. Mas também queria saber se aquela sua proposta ainda esta de pé. A de eu ir morar com você em seu apartamento. É só por um tempo, pois depois vou ver se consigo alugar um lugarzinho para mim.

-- Então agora você tem grana. O que houve, assaltou um banco foi.

-- Não é isso. Devolveram meus cartões. Sabe se eu ficar em sua casa posso te ajudar com as contas.

-- Por mim tudo bem. Porém você sabe que a Susan e a Barbara não aceitarão esta sua posição por muito tempo.

-- Tava pensando, se eu conseguisse ser emancipada poderia viver sozinha não é. Igual a você.

-- Sim claro. Mas quem de seus pais iriam assinar essa emancipação. Não se esqueça que de certa forma esta luta por sua guarda rende uma grana boa para ambos. E uma imagem ruim claro ter de brigar por você sem ao menos saberem quem realmente são seus pais, mas imagina se descobrissem logo quem são. Eu to começando a pensar numa alternativa de te ajudar nessa questão sua, porém como se trata de ganhos não quero que ninguém saiba do que estou fazendo.

Katherine olhou para os lados para se certificar que não estava sendo observada por ninguém. E como notou a presença de Valéria que fez questão de aproximar ainda mais a cadeira como que querendo escutar a conversa, resolveu que contaria seu plano para Alex em outro momento quando estivessem realmente sozinhas.

-- Mudando de assunto provisoriamente. É o seguinte encontrei uma garota que cobra $10,00 por hora para te ensinar Francês. Ela é excelente, tanto nas notas quanto na pronuncia. Peguei o telefone dela e disse que você ligaria para ela.

Katherine já estava pegando um papel em sua bolsa quando passava o mesmo para Alex, Kamila chegou naquele momento.

-- Estão trocando cartas de amor é. Olha que sou ciumenta.

-- O que está rolando entre vocês duas. Posso saber?

-- Nada. – Disse Alex tentando se esquivar desta pergunta, pois nem mesmo ela sabia o que estava acontecendo entre elas.

-- Bem, eu a seduzo e ficamos nisso.

-- Tava combinando com a Katherine que eu posso ir para o apartamento dela.

-- Duvido que minha mãe vai te deixar sair lá de casa.

-- Sua mãe é um amor mas não posso morar lá para sempre.

-- Por que não. Se for o lance de garotos... quer dizer garotas você pode levá-las lá em casa. A minha mãe já disse que não tem problemas com isso. E do mesmo jeito que ficara conosco você ficaria na casa da Katherine, então não vejo nenhuma razão para que você vá para a  casa da Kath.

-- Mesmo jeito não Kamila. Não gosto de gente nua andando na minha casa não.

-- Você me entendeu! E além do mais Alex, você será obrigada a voltar para a casa de uma de suas mães.

-- Foi o que eu disse. – Katherine fez um movimento com a cabeça demonstrando que não daria em nada esta decisão de Alex.

-- Cara, isso é muito chato. É horrível não saber de quem sou filha e é ainda mais horrível quando você tem laços com todos e num dado momento todos te desapontam.

-- O que houve afinal. – Kamila perguntou imaginando que Alex pudesse se abrir com ela. Desde que se reencontraram Alex sempre se esquivou de falar qualquer coisa relacionada com o que a levou naquele colégio.

-- Queria que você parasse de fazer perguntas.

-- Sou sua amiga, não posso te ajudar. É normal fazer perguntas para tentar arrumar uma solução. Alex, por que você não fala nada. Garanto que se você se abrir comigo pode retirar um peso enorme de suas costas.

-- Só me ajude no eu de agora. Não me faça perguntas do que me ocorreu e do por quê de eu vim para aqui.

-- Tudo bem. Você antiga morreu e pronto. Não posso ter interesse em saber o que te aconteceu, se você esta bem, pois isso não é coisa que amigos fazem.

-- Não disse isso, mas queria realmente poder esquecer muita coisa que aconteceu comigo antes de vim para cá.

-- Vamos embora, tenho que descansar por que terei treino mais tarde. Alex, se você não quiser ficar na casa da Melanie pode ir para meu apartamento. Mas tenho que concordar que daria no mesmo você ficando lá ou não, já que terá de partir de todo jeito.

-- Tudo bem Kath. Obrigada por tudo que você tem me ajudado eu vou ficar lá até a decisão do juiz novamente.

Kath saiu mas Kamila continuou com Alex na lanchonete.

-- Você me espera um pouco. O Marcus vai vim me pegar e a gente volta para casa juntas.

-- É sério o que esta me pedindo. Você só pode ser cega mesmo. Tenho que ir, te vejo em casa. Fica ai com seu namoradinho idiota.

-- Por que você não pode me esperar um pouco, ele nem vai demorar.

--Quando você acordar você vai saber.

Alex saiu chateada da cantina, enquanto Kamila permaneceu sem entender por que foi tratada daquela forma.

Enquanto isso a outra mesa, valeria que tinha escutado toda a conversa das três saiu e foi para a sua casa e de lá ligou para Patrícia pedindo a ela para dormir na sua casa pois tinha algumas novidades para ela e que era muito importante que as duas se falassem naquele mesmo dia.



CAPÍTULO 1     CAPÍTULO 2     CAPÍTULO 3     CAPÍTULO 4   CAPÍTULO 5 
CAPÍTULO 6     CAPÍTULO 7     CAPÍTULO 8  CAPÍTULO 9     CAPÍTULO 10  
CAPITULO 11   CAPÍTULO 12  CAPÍTULO 13  CAPITULO 14    CAPITULO 15
CAPÍTULO 16  CAPÍTULO 17  CAPÍTULO 18   Capitulo 19   Capítulo 20  
Capitulo 21  Capitulo 22    Capitulo 23