sábado, 29 de outubro de 2011

Fastlane 1x11

Fastlane era uma série policial em que dois agentes solucionavam diversos casos. Tinha mais mulher nesta série que mais parecia um paraiso. O problema que eram na maioria das vezes somente objeto de desejo por homens.

Este episódio devo confessar que adorei por que as personagens além de serem lésbicas no episódio não deram a mínima para os atores. Ou seja, não importa se o carinha e gato, isso não fará uma lésbica se interessar por ele somente por sua carinha bonitinha.

Podem ser amigos kkk eu deixo. Mas vamos as imagens ...











segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Segredos, Mentira e Emoções - Capitulo 23

Enquanto alunos e professores entravam no colégio depois da despedida de Susan, Valeria encarou Patrícia e ficou algum tempo sem falar para logo depois comentar.

-- Agora é oficial! Enxotamos a garota errada. Por que vocês não voltam?

-- Posso tentar uma amizade, mas não sei em relação ao amor.

-- Estou com uma duvida? Por que será que a Alex não quer falar com a Susan? Qual será o envolvimento delas?

-- Sei lá. Vamos entrar logo, senão perderemos as aulas.

-- Você esta incumbida de procurar as respostas. Agora fiquei curiosa, aliás muito curiosa.

As duas entraram e Valeria queria a todo custo que Patrícia anotasse todas as perguntas sobre a vida de Alex que ela gostaria de ter uma resposta, mas Patrícia se recusou, pois não sabia sequer se iria voltar a falar com Alex novamente.


Na aula de biologia Patrícia resolveu sentar perto de Alex para tentar puxar assunto e conseguir alguma aproximação. Sentou do lado de Alex e por sorte a professora juntou as duas e disse que aquela dupla iria continuar até o final do período. Patrícia gostou muito daquele acaso, pois não tinha em mente mais nenhum motivo para se aproximar de Alex, depois do que a fez passar.

-- Oi! – disse Patrícia ao arredar ainda mais a carteira para perto da de Alex de modo que as mesas ficassem coladas.

-- Oi!

-- Desculpa tê-la tratado daquela forma aquele dia, prometo que não farei mais aquilo.

-- É, parece que realmente você possui duas personalidades. Pois age de maneira diferente quando esta perto de suas amigas.

-- Sinto muito! Não farei mais aquilo.

-- Tudo bem! Não temos mais nada mesmo, você pode agir do modo que quiser.

Patrícia não soube o que dizer, realmente Alex estava certa. Perto de suas amigas ela se portava de uma forma totalmente diferente de quando estavam juntas. As duas ficaram anotando o material passado no quadro e como teriam de ser ver mais vezes pelo fato de fazerem o trabalho juntas, trocaram telefones para combinarem horários para se encontrarem somente para estudarem. Depois que a aula terminou cada uma foi para um lado.



Valeria estava esperando por Patrícia fora da sala de aula desta, visto que a sua havia terminado mais cedo. Assim que percebeu Patrícia saindo se aproximou para saber se esta já possuía alguma resposta.

-- Não falamos nada demais. Desculpei-me por meu comportamento e depois só falamos coisas referentes ao trabalho que nos foi passado. Pelo menos estaremos mais tempo juntas, já que faremos dupla até o fim do semestre.

-- Quem sabe com o tempo vocês voltam a se falar. Mas deixando isso de lado, olha só o que temos para sexta-feira. – Mostrou um folheto para Patrícia que o pegou e começou a ler – Festa na casa do Andrew e eu fui convidada. A gente pode se divertir muito por lá. O que acha de ir comigo.

-- Não sei. Minha mãe não vai me deixar sair, eu presumo.

-- Diga que irá dormir em minha casa para estudarmos e ai poderemos ir.

-- Você pensa em tudo heim. Mas não sei se seria justo, mas vou pensar e te dou a resposta depois, por que se minha mãe não me autorizar a sair não poderei ir. Assim que conversar com minha mãe hoje te dou a resposta.

-- Vamos nos divertir bastante sexta. Pode ter certeza.



Na porta do banheiro feminino estavam Jonhny e Kath conversando enquanto esperavam por Alex.

-- Conheço uma garota que sabe muito de Francês. Ela explica muito bem, que tal ela? – Disse Jonhny enquanto olhava algum contato no celular.

-- Se eu tivesse mais tempo, até daria as aulas. Porém não me sobra tempo para nada, estou envolvida em tantas coisas que nem sei como ainda tenho tempo de vim para o colégio.

Alex saiu do banheiro e foi falar com os dois.

-- Espera, mas eu não tenho grana para pagar por aula alguma. Esqueceram que agora sou só no mundo.

-- Que exagero. Você pobre! Não sei de onde tirou esta idéia. E por que não quis falar com sua mãe hoje, vocês estão brigadas.

-- Assunto meu, não quero entrar em detalhes sobre nenhum episódio que envolvam aquelas pessoas. Mas sobre as aulas vou precisar arrumar um emprego para que eu possa pagar.

-- Quem sabe se você pedisse a sua outra mãe. Olha a Beatriz vem vindo, por que você não pede a ela.

Beatriz ouviu que falavam dela e foi procurar saber se Alex precisava de sua ajuda.

-- Me chamaram?

-- Tchau gente! Tenho que ir!

-- Alex espera. Se houver um modo de te ajudar em alguma coisa você pode contar comigo.

-- Tchau gente!

Alex se afastou dos três, como havia prometido a si mesmo, não iria querer mais nenhuma ajuda de ninguém que estivesse envolvida com suas duas famílias. Beatriz continuou conversando com os amigos de Alex para saber se podia ajudar, mesmo que indiretamente.

-- Vocês poderiam me contar o que a Alex esta precisando. Eu posso ajudar de alguma forma.

-- A Alex precisa de dinheiro para pagar por aulas de Francês, mas ela prefere não pedir a vocês.

-- E se eu desse o valor que ela necessita para vocês e dessem a ela como se fossem vocês que a estão ajudando.

-- Não acho que vá adiantar. Ela vai desconfiar e orgulhosa que só, duvido que aceite. – Disse Kath olhando diretamente nos olhos de Beatriz.

-- Acho que tenho uma solução. Qual a próxima aula dela.

-- Não tenho certeza, mas acredito que seja geografia na sala 6. Ela até me pediu um livro emprestado por que ainda não comprou o material dela. – Disse Jonhny meio eufórico.

-- Posso te fazer uma pergunta Beatriz? Esta forma de ajudá-la não a deixará mais dependente de vocês ou deixará. – Kath perguntou tentando entender qual seria esse passo dado por Beatriz. Como estava com um plano de ajudar Alex desde que ela lhe contou tudo que havia acontecido, não queria que a amiga ficasse ainda mais presa a laços com as duas famílias sem saber ao certo qual seria a sua família verdadeira.

-- Não se preocupe, é algo bom para a Alex e garanto que não teremos como fazê-la a fazer nada que não queira.

-- Tudo bem irei confiar em você. Mas saiba que estou de olho em tudo que se passa com ela. Ela já passou por momentos terríveis para que haja algum tipo de complô contra ela.

Beatriz deu um sorriso como que estranhando a proteção de Kath para com sua sobrinha, mas viu ali uma amizade fiel da qual Alex não teria problemas em solicitar algum tipo de ajuda. Saiu em direção a sala dos professores, e no seu armário retirou dois cartões, colocou em seu bolso e foi encontrar a sobrinha na sala 6. Alex não estava lá, e para não ter mais nenhum desencontro resolveu aguardar por ela.



Em outro andar no banheiro feminino, Alex estava encostada na pia olhando para Kamila que estava passando um batom. Seus pensamentos estavam longe e Kamila percebeu de imediato.

-- Por que está com esta cara?

-- Estava aqui pensando em como irei conseguir dinheiro para pagar por aulas particulares de Francês.

-- Trabalhar não é muito a minha. Que tal se formos ao shopping depois da aula.

-- Que parte do estou sem grana você não entendeu.

-- Simples moça. Eu faço compras e você procura algum trabalho de meio expediente, assim ambas sairemos lucrando com a saída.

-- Até que você pensa um pouquinho de vez em quando.

-- Sei! Mas seria engraçado você trabalhando com toda a grana que seus pais possuem.

-- Eles não são meus pais.

-- E quem são?

--Credo Ka! Estou passando por cada coisa em minha vida e você fica zombando de mim. Se tivesse no meu lugar não iria falar isso.

-- Não é isso! Me desculpa! Estava só brincando. Afinal por que você não quis falar com a Susan, mas diga a verdade.

-- Tenho que ir.

--Isso para não falar comigo. Que boa amiga é você.

-- Tchau! – Alex mandou um beijo para Kamila e saiu do banheiro.



Patrícia que estava dentro de um reservado ouvindo toda a conversa, saiu e foi falar com Kamila.

-- Será que eu posso ajudar a Alex em alguma coisa?

-- Acho que você já fez o suficiente. Deixando ela!

Kamila saiu do banheiro e se encaminhou para sua sala. Patrícia se olhou no espelho e viu um olhar triste, um olhar ao qual ela nunca tinha notado antes. Ficou pensando nas palavras de Kamila e decidiu que iria mudar suas ações daquele momento em diante.



CAPÍTULO 1     CAPÍTULO 2     CAPÍTULO 3     CAPÍTULO 4   CAPÍTULO 5  
CAPÍTULO 6     CAPÍTULO 7     CAPÍTULO 8  CAPÍTULO 9     CAPÍTULO 10  
CAPITULO 11   CAPÍTULO 12  CAPÍTULO 13  CAPITULO 14    CAPITULO 15
CAPÍTULO 16  CAPÍTULO 17  CAPÍTULO 18   Capitulo 19   Capítulo 20  
Capitulo 21  Capitulo 22 

domingo, 23 de outubro de 2011

Enquete

Parada Gay de Juiz de Fora: Você irá

Sim
  4 (19%)
 
Não
  4 (19%)
 
Talvez
  0 (0%)
Ainda não decidi
  2 (9%)
 
Só se for com você
  11 (52%)
 

Votos até o momento: 21
Enquete encerrada

Ok me atrasei muito nos comentários dessa enquete. Até queria ir na de Copacabana, porém não foi possível. Quem sabe ano que vem.

Gostei das respostas, pena que não marcamos um grupo para ir junto. Foi muito boa a parada. Pelo menos eu achei.

domingo, 9 de outubro de 2011

Segredos, Mentiras e Emoções - Capitulo 22

Na manhã seguinte Alex acordou com o telefone de Kamila tocando. Pegou e verificou que quem ligava era o namorado dela. Derrubou a chamada e o deixou no silencioso. Não queria dividir aquele momento com ninguém e não queria escutar a conversa de Kamila com namorado dela depois de uma noite maravilhosa em seu braços. Ficou deitada do lado dela admirando seus traços. Ela era linda e como foi incrível na noite passada. Tocou o rosto dela como se circulasse o rosto dela com a ponta do dedo. Enquanto admirava cada pequeno detalhe no rosto de Kamila esta acordou e seus olhos encontraram o de Alex. Deu um sorriso para Alex enquanto se ajeitava na cama.

-- Está me admirando Alexssandra.

-- Estou.

-- Sabe! Tudo isso pode ser seu de vez em quando.

-- Odeio quando age deste modo.

-- Desculpa.

Alex saiu da cama chateada, começou a procurar as roupas espalhadas pelo chão enquanto Kamila a fitava com desejo da cama, mas sem coragem de falar nada depois do que acabara de falar.

-- Precisamos nos vestir.

-- Preferiria ficar aqui com você.

-- Eu também! – Alex se deu conta do que havia falado demais e parou estática com o short na mão. - Droga! – Disse em voz alta chamando a atenção de Kamila.

-- O que foi?

-- Eu meio que estou sentindo alguma coisa por você.

-- Não se preocupe. Isso passa.

-- Não é tão simples como você diz. Bem que eu queria ser como você.  Mas não sou assim. Quero ficar com alguém que me queira não apenas para transar, mas para ser minha namorada, que possa dividir as coisas comigo, mesmo as mais chatas.

-- Entendi. – Kamila levantou e caminhou em direção ao banheiro. Não queria ficar e perceber que sentia alguma coisa diferente por Alex, que crescia em seu peito e que ela nunca havia experimentado antes, mas que não quisesse dar prosseguimento. Não a olhou nos olhos e se trancou no banheiro.

Alex se arrumou e ficou esperando por Kamila, não queria tocar no assunto da noite passada, pois percebendo a reação de Kamila, sabia que não passariam de amantes eventuais. Assim que Kamila a encontrou na sala, não disse nada sobre o que aconteceu a ela simplesmente a chamou para ir ao colégio para  e foram de carro para a escola. Mas a pedido de Alex, Kamila parou o carro afastado a poucos metros do colégio.

-- Acho que não irei a aula hoje. Será que pode me deixar aqui. Você pode entrar, mas eu prefiro matar aula hoje.

-- Mas por que, já estamos quase dentro do colégio.

-- É, mas olha quem está me aguardando. – Disse Alex apontando para a Susan e Verônica que a aguardavam no portão do colégio. Um pequeno tumulto acontecia entre alunos e professores que desejavam pegar um autógrafo ou tirar foto com Susan.

-- Qual o problema? Por que não deseja falar com sua mãe. Afinal o que houve com vocês, por que desde que você voltou não falou nada em relação a seus pais. Brigou com eles?

-- Primeiro que ela não é a minha mãe e segundo que não quero e não vou falar com ela. Queria tanto que elas me esquecessem, que me deixassem em paz, mas pelo visto isso não irá acontecer tão cedo.

Valeria ficou muito feliz por ter pego o autógrafo de Susan e percebendo Patrícia encostada na parede do colégio resolveu se aproximar. Chegou abanando um papel com o autografo de Susan enquanto Patrícia a analisava.

-- Por que será que a Susan está aqui? Gostaria muito de saber. – Disse Valeria encarando animada o papel em sua mão com a caligrafia de Susan.

-- Acho que sei. E se for mesmo mudo de idéia em relação a uma pessoa.

-- Do que você esta falando? Posso saber?

-- Nada demais. Vamos entrar?

-- De modo algum. Quero saber por que a Susan está aqui. Não arredo o pé nem que para isso eu perca todas as aulas de hoje.

No carro Kamila tentava convencer Alex a entrar no colégio. Depois de expor todos os contras de perder a aula conseguiu convencê-la. Alex saiu se esgueirando pelos cantos de modo que não pudesse ser notada por Susan, mas Verônica conseguiu cortar caminho e parar em sua frente. E neste momento Susan se aproximou a principio tentando uma aproximação maior, como querendo abraçá-la. Mas quando Alex recuou Susan não fez outra tentativa.

-- Alex... Será que podemos nos falar por um momento.

-- Não. Vai embora!

-- Só um minuto. Prometo que não falarei mais que isso.

O pessoal não entendia a relutância de Alex em atender Susan. Muitos ficaram chocados quanto ao que se passavam naquele momento, outros desconfiados enquanto duas pessoas se mantinham sem dar opinião ou ter qualquer reação que não fosse apenas de esperar as coisas acontecerem. Estas duas pessoas eram Patrícia e Kamila que não queriam tomar partido nos acontecimentos da vida de Alex, mas queriam entender por que Alex estava ignorando a mãe.

-- Se não falar comigo agora, irei ficar aqui aguardando até que sua aula termine.

-- Vai para o inferno.

Alex estava visivelmente nervosa com aquele encontro. Não queria olhar direto nos olhos de nenhuma das duas. Afastou de todos e entrou no colégio apressada. Kamila se aproximou de Susan e tentou ver se conseguia explicar a reação de Alex.

-- Não sei o que houve com ela, mas será que você pode voltar mais tarde, posso tentar fazer ela mudar de idéia e que possa conversar contigo

-- Obrigada Kamila, mas acho que não irá adiantar muito não.

-- O que houve afinal. Por que ela esta tão chateada com vocês.

-- Um assunto nosso.

-- Tudo bem. Mas ela não esta com cara de que deseja falar com você tão cedo. Até a tia dela que ela amava tanto ela esta ignorando.

-- Fala para ela que iremos continuar tentando o perdão dela. Ate mais tarde Kamila e mande um abraço para ela por mim.

-- Pode deixar. Tchau Verônica.

As duas se despediram de Kamila que logo entrou no colégio sobre os olhares de muitas pessoas que não sabia que ela tinha intimidade com uma pessoa famosa. Mais curiosos estavam as pessoas com o suposto envolvimento de Alex com Susan Swanson.



CAPÍTULO 1     CAPÍTULO 2     CAPÍTULO 3     CAPÍTULO 4   CAPÍTULO 5  
CAPÍTULO 6     CAPÍTULO 7     CAPÍTULO 8  CAPÍTULO 9     CAPÍTULO 10  
CAPITULO 11   CAPÍTULO 12  CAPÍTULO 13  CAPITULO 14    CAPITULO 15
CAPÍTULO 16  CAPÍTULO 17  CAPÍTULO 18   Capitulo 19   Capítulo 20  
Capitulo 21 

Kick - Episodio 1 - Parte 3

E vamos novamente de Kick. Nesta cena a Laila depois de se decepcionar em não ver a Jackie  no treinamento vai para o vestiário tomar um banho, e quem ela encontra por la. Nada menos, nada mais que a fonte de seus pensamentos, a própria Jackie que atirada que só já pega o telefone da morena.

Mas vamos ao que importa, as fotos. Reparem na secada que a Laila dá na Jackie, muito fofa ela.