sábado, 27 de agosto de 2011

Segredos, Mentiras e Emoções - Capitulo 20


Alex ainda ficou algum tempo olhando para o nada enquanto Patrícia se aproximou reparando no olhar que Alex dava para Melissa.

-- Vejo que já está dando em cima das mulheres de sua turminha. – O modo com que falou a frase soou como se tivesse raiva ao dizer isso. Alex percebeu que o tom parecia ser bem diferente do que ela falava, mas resolveu ignorar, já não tinha mais nada com Patrícia e não devia satisfação de sua vida para ela.

-- Bem primeiro não tenho de responder a você. Esqueceu que não temos mais nada. E com quem eu saio ou deixe de sair não é de sua conta. Não sou idiota Patrícia, acha que vou fazer tudo que você deseja só por que tivemos alguma coisa. Não nego que você foi muito importante em minha vida, mas o que você fez comigo depois foi tão insensível que prefiro que não retorne mais a minha vida. Eu posso não ter te esquecido por completo, mas espero que logo isso venha a acontecer.

-- Uau, você mudou radicalmente. Deve ser esta turminha que você anda. Senão fosse por ela iria ver as coisas claramente.

-- Mais do que já tenho visto. Eu não vou mais gastar meu tempo falando com você. Tenha um ótimo dia. – Alex se afastou de Patrícia a deixando boquiaberta com o que acabou de acontecer.

Depois da aula Victoria foi buscar Alex para irem à casa de Melanie. Compartilharam informações animadas sobre como foi o dia durante o trajeto que realizaram. Chegando a casa de Melanie a mesma estava passando uma lista de coisas para a assistente do lar e foi quando Melanie viu Alex e foi em sua direção para abraçá-la.

-- Alex, menina. Há quanto tempo não vejo este rostinho. Por onde andou neste tempo todo, sem nos dar noticias, nem um telefonema sequer.

-- Ai, isto é uma longa história.

-- Que espero que me conte. Então você deve ser a Victoria. Muito prazer, sou Melanie Bradford, desculpe não ter te dado muita atenção, mas que  - disse se voltando para a pessoa que acompanhava Alex - realmente fiquei com saudades dessa menina. Pode ficar despreocupada em relação a Alex, aqui ela será bem tratada.

-- Sim, deu para perceber. Terei de viajar a trabalho e como foi um achado ela ter encontrado sua filha, posso ficar despreocupada em relação a ela. Irei ficar uma semana fora e vou deixar todos os meus contatos caso haja necessidade de entrar em contado comigo.

-- Sem problemas. É bom que ela me faça companhia. E quando você pretende vim Alex, hoje mesmo.

-- Tava pensando nisso, mas prefiro ver o que a Vic decidir.

-- Por mim tudo bem, podemos voltar agora e você arruma as coisas que precisa pra ficar este tempo aqui, pode ser.

Alex concordou com a cabeça. Despediram-se de Melanie e voltaram para o apartamento de Victoria, onde Alex arrumou as poucas coisas que tinha. Logo o que precisava já estava arrumado. Ficou na sala aguardando Victoria que também arrumava suas malas. Victoria aproveitou e decidiu viajar naquele mesmo dia. Ambas colocaram as malas no carro e seguiram para a casa de Melanie. Chegando lá foram recebidas desta vez por uma moça com traços latinos. Era a filha da empregada que estava ajudando a mãe com os afazeres. Alex não evitou de dar uma boa olhada para a garota sem que Victoria pudesse reparar. As duas entraram mas somente para deixar os pertences de Alex na sala. Feita as despedidas Victoria deixou Alex na casa de Melanie com a consciência mais leve e logo partiu para sua viagem.

Assim que Victoria saiu a garota tomou coragem para falar com Alex.

-- Oi. Meu nome e Laura. A minha mãe disse que você viria para cá. Estou ajudando ela, mas se você quiser posso ficar te fazendo companhia, por que logo a Kamila chega.

-- Tudo bem, eu vou levar as coisas para o quarto e depois eu desço e falo com vocês pode ser.

-- Tá bem. Vou estar na cozinha com minha mãe. Se precisar pode me chamar tá bem.

-- Obrigada Laura. Você é muito legal.

Laura saiu com um rostinho feliz e logo desapareceu na cozinha. Alex levou suas coisas para o quarto e ficou arrumando. Não demorou e logo apareceu alguém em seu quarto, era Melanie que queria ver como sua nova hospede estava.

-- Não se preocupe, logo você se habitua as coisas. Então o que houve com você, não recebemos nenhum telefonema seu nestes últimos meses.

-- Nossa, tive tantas coisas que aconteceram comigo. Coisas erradas pra falar a verdade. Me mandaram para um colégio interno e confiscaram meu telefone. Ai foram tantas coisas que tem hora que prefiro esquecer de tudo. A propósito vai vim uma colega da Kamila aqui para fazer um trabalho comigo, você se importa.

-- Não. Você sabe o quanto sou liberal com minha filha. Não irei impedir você de fazer as coisas que são necessárias. E então, como anda o coração.

-- Despedaçado. Mas ele recupera. Eu acho.

O telefone de Melanie começou a tocar e ela se afastou um pouco de Alex para atender. Depois de alguns minutos chegou perto de Alex e disse que iria ter de dar uma saída, mas logo Kamila estaria em casa para fazer companhia a ela.

-- Fique a vontade, a Kamila deve chegar logo. Qualquer coisa você me liga, já esta na agenda do telefone.

-- Tudo bem. Acho que não será necessário.

Melanie foi para o quarto e trocou algumas peças de roupa. Logo já estava saindo com seu carro. Não demorou muito e Kamila chegou. Encontrou Alex na sala com uma revista na mão.

-- Oi. Então veio mesmo. Vamos lá para cima, você vai ficar em meu quarto.

-- Por quê? Prefiro o quarto de hóspedes.

-- Não mesma. Quero que fique comigo, me conte tudo que aconteceu com você neste tempo todo que sumiu sem falar nada. Não sei por que esta com medo de mim. Já dormimos juntas em outra época.

-- Sim eu sei. Porém, na época que eu não tinha descoberto meus sentimentos por mulheres. Só que agora eu sou lésbica ou você se esqueceu do que eu te falei mais cedo.

-- Mero detalhe. Se eu te seduzir não estarei cometendo nenhum pecado. Que eu saiba você não esta namorando ou esta e não quer me contar.

-- Não. Estou sozinha, mas só que estou na fase de me apaixonar. To meio frágil está bem.

-- Um momento ideal para realizar fantasias.

-- Você não presta. E não vou dormir com você não sua tarada.

-- No momento que eu começar a fazer o que to pensando você vai implorar para que eu continue.

-- Nem vem. A Melissa vai vim aqui pra gente terminar um trabalho. Melhor começar ele.

-- Ela virá outro dia. Hoje você é minha. E além do mais a encontrei e ela disse que amanhã vocês combinam outro dia para fazer este trabalhinho por que ela precisava resolver umas coisinhas. Agora vamos, porque temos muito para conversar e pra fazer outras coisinhas também.

-- Não vai me dizer que você é sapatão também.

-- Não sou sapatão. Que linguagem e essa que tu arrumou, estava no meio da rua com moleques estava. Mas sou sempre aberta a novas experiências.

Kamila arrastou Alex para o quarto e disse que iria tomar um banho. Enquanto retirava a roupa na frente de Alex, esta tentava a todo custo não olhar para ela. Mas Kamila tinha uma aura que não adiantava lutar sempre prendia sua atenção, nem que fosse com piadas ou com a risada dela. Mas naquele momento Alex não percebeu mais sua boca estava se abrindo mais do que devia e os olhos fixos no corpo de Kamila denunciavam que ela não conseguiria fugir dali mesmo se quisesse. Estática vendo Kamila retirar a ultima peça e jogar para algum canto do quarto Alex apenas seguiu o caminhado de Kamila em sua direção.

Kamila sentou no colo de Alex, que não conseguia desviar os olhos daqueles seios redondos e perfeitos. Suas mãos pareciam ter vida própria por que queriam acariciar e sentir a textura daqueles dois volumes. Como que percebendo pelo interesse de Alex, Kamila guiou uma das mãos de Alex até um de seus seios. Alex ficou acariciando e apertando e no momento que olhou para o rosto de Kamila recebeu um beijo. Um beijo inesperado, mas desejado naquele momento. Se entregou por completo e nem reclamou quando Kamila a deitou para a cama e lá retirou suas peças de roupa.

Kamila parecia saber o que estava fazendo, mas Alex não se concentrou neste detalhe e sim naquela língua percorrendo seu corpo agora descoberto. A cada toque os gemidos se avolumavam. Uma dança frenética de corpos suados e desejosos que terminou com o gozo inerente de Alex na boca de Kamila. Esta ainda ficou sugando a vulva de Alex que já sentia que o desejo começava a reacender, mas não queria de modo algum impedir que ela continuasse o que tava fazendo. Naquele momento ser levada aos céus por sua amiga já estava sendo a melhor coisa daquela semana.

As duas continuaram se desejando na cama como se o fogo existente em ambas tivessem aflorado naquele instante. Só pararam quando ouviram uma voz ao abrir a porta anunciando que era para as duas descerem para o jantar. Alex arregalou os olhos, mas foi tranqüilizada por Kamila que disse a sua mãe que logo estariam na sala de jantar.

-- Relaxa, a minha mãe não entraria em meu quarto jamais se eu estiver com alguém.

-- E como ela vai saber que você esta com alguém.

-- Deixo a porta fechada. Agora vamos tomar uma banho e descer se não ela volta aqui.

-- Vou tomar no outro quarto. Te vejo lá embaixo.

Alex catou algumas peças de roupa pelo chão e saiu apressada do quarto de Kamila com um sorriso de lado a lado do rosto.


CAPÍTULO 1     CAPÍTULO 2     CAPÍTULO 3     CAPÍTULO 4   CAPÍTULO 5   
CAPÍTULO 6     CAPÍTULO 7     CAPÍTULO 8  CAPÍTULO 9     CAPÍTULO 10  
CAPITULO 11   CAPÍTULO 12  CAPÍTULO 13  CAPITULO 14    CAPITULO 15 
CAPÍTULO 16  CAPÍTULO 17  CAPÍTULO 18   Capitulo 19

domingo, 14 de agosto de 2011

Programação da 14 Rainbow Fest em Juiz de Fora

Aqui está a programação de eventos e do que ocorrerá na semana da Parada Gay. Haverá outras atrativos além destes que se encontra no site do MGM (Portal Gay de Minas) mas estarei colocando durante esta semana, pois irei me informar melhor e mantes vocês por dentro do que irá rolar.

No mais uma otima Parada para todos e se for dar uma de super heroi não faça, não vale a pena arriscar a sua vida. USE CAMISINHA, não vai se arriscar com aquele carinha ou garota que você acha que por ser linda/o demais não terá problemas. Camisinha foi feita para isso, para te proteger. Se não tem dinheiro para adquirir vá a Secretaria de Saúde ou algum Centro de Saúde. Não tenha vergonha de pedir é de sua vida que estou falando e não de um objeto descartável.

Aqui está a Programação:


14° JUIZ DE FORA RAINBOW FESTJuiz de Fora/MG – 15 A 21 de agosto de 2011.   
I CONFERENCIA  MUNICIPAL LGBT DA CIDADE DE JUIZ DE FORA

I SIMPOSIO DE HOMOSSEXUALIDADE E DIREITO

I ENCONTRO NACIONAL DE GAYS E HSH: DESAFIOS PARA A PREVENÇÃO AS DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS - ENGAIDS 
Local: Hotel RitzAv. Rio Branco, 2.000 – Centro  

I CONFERENCIA MUNICIPAL LGBT DA CIDADE DE JUIZ DE FORA

DIA 15/08/2011 – SEGUNDA-FEIRA

08h00min/09h00min – Credenciamento

09h30min/12h00min – Mesa de Abertura

Apresentação de canto lírico com a Maestrina Júlia Jorge de Oliveira (Professora técnica em música e cursista da faculdade de Música da UFJF), e o solista Thales Tácito de Oliveira Almeida (formando Técnico em música), do Coral do Conservatório de música de Juiz de Fora, com o acompanhamento da pianista Letícia Cláudia (Técnica em música e cursista da faculdade de Música da UFJF). 
                                                             
Aprovação do Regimento Interno                                                               

13h30min/16h30min - Palestra Centro de Referencia                                                               
Apresentação e Encaminhamento dos Eixos Temáticos  

DIA 16/08/2011 – TERCA-FEIRA

09h00min - Criação dos Grupos de Trabalho (GT)

13h30min/17h00min - Votação das Propostas e Plenária Final  

I SIMPOSIO DE HOMOSSEXUALIDADE E DIREITO

DIA 15/08/2011 – SEGUNDA-FEIRA

19h00min -  Palestra - A sexualidade humana e suas identidades                       
Marco Trajano (MGM) e Dra. Juliana Perucchi (UFJF)

20h30min - Palestra II – Igualdade e Diferença na Teoria Constitucional                      
Prof. Mestre Bruno Stigert (UFJF)

DIA  16/08/2011 – TERCA-FEIRA

19h00min - Palestra I- A adoção por casais homoafetivos                       
Juiz de Direito e Professor Israel Rachid

20h30min - Palestra II - Os direitos previdenciários dos companheiros homoafetivos                       Juiz Federal Renato Grizoti Junior  

DIA 18/08/2011 – QUINTA-FEIRA

19h00min - Palestra - O reconhecimento da União Homoafetiva como entidade familiar                      
Prof. Mestre Fabio Vargas(UNIVERSO) e Profa. Mestra Laira Rachid (Doctum)  

DIA 19/08/2011 – SEXTA-FEIRA

19h00min - Palestra - A proposta de casamentos civil entre pessoas do mesmo sexo                       Deputado Federal Jean Wyllys (PSOL/RJ)  

I ENCONTRO NACIONAL DE GAYS E HSH: DESAFIOS PARA A PREVENÇÃO AS DST, AIDS E HEPATITES VIRAIS - ENGAIDS
DIA 18/08/2011 – QUINTA-FEIRA

09h00min - Hino Nacional com Thales Tácito (MUDD-SE) acompanhado por Letícia
Claudia (UFJF)

Mesa Oficial de Abertura
Wagner Parrot – OAB/JF
Basileu Tavares – UFJF
Oswaldo Braga – Departamento de AIDS
Juliana Perucchi – ABRAPSO
Carlos Magno – ABGLT
Cleiton Ribeiro – MUDD-SE/UFJF
Rodrigo Almeida – Departamento de AIDS/PJF
Marco Trajano – Presidente MGM

10h00min – A Importância do Encontro Nacional de Gays e HSH
Marco Trajano – Presidente MGM

11h00min - O Plano de Enfrentamento Epidemia de Aids
Oswaldo Braga – Departamento de Aids e Hepatites Virais/MS

12h00min - almoço

14h00min - Conversa Afiada: Movimento Gay na Luta contra a AIDS
Julio Moreira (Grupo Arco-iris/RJ – Projeto Quero Fazer)
Carlos Magno (CELLOS – Projeto Interagir)

15h40min - intervalo

16h00min - Prevenção Posithiva entre Gays e HSH
Leo Mendes (AGLT/GO)

17h00min - O papel das redes de Gays e HSH na construção de respostas às situações de
vulnerabilidade a epidemia de AIDS.
Marco Trajano (ABRAGAY),
Carlos Magno ( Coordenador Sudeste ABGLT)
Deco Ribeiro (Grupo E-Jovem)

DIA 19/08/2011 – SEXTA-FEIRA

09h00min - Plano Estadual de Enfrentamento de Gays e HSH
Fernanda Junqueira – Coordenadora DST/AIDS de Minas Gerais

10h30min - As ações de Prevenção as DST/HIV/AIDS na Parada Gay
Gil Casimiro – Departamento de AIDS e Hepatites Virais/MS

12h00 - almoço

14h00min – Perspectivas na Prevenção entre Gays e HSH
Chico Pedrosa (GRAB) – Projeto DEBI
Luiz Filiphe (SOMOS) - Projeto DEBI

15h30min – Intervalo

16h00min – A Homofobia como fator de vulnerabilidade: o papel dos Centros de
Referencia LGBT na prevenção.
Carlos Tufvesson – Coordenadoria Diversidade cidade do Rio de Janeiro
Carlos Magno – Centro de Referencia cidade de Belo Horizonte

17h30min – Carta de Juiz de Fora – I Engaids


9ª PARADA DA CIDADANIA E DO ORGULHO GAY DE JUIZ DE FORA

Dia 20/08/2011 - SABADO 12h00min  -  Parque Hlafeld

Hino Nacional: Sandra Portela 

ATIVIDADES CULTURAIS

Dia 18/08/2011 – Quinta-feira

18h00min -  Atividades culturais do Rainbow Fest
Local:  Terreirao do Samba
DJs: DJ Coldhans, Dj  Theo Aquino e DJ Junior
Apresentacao: Edylene Agua Suja (Grupo Cabo Free/RJ)
Shows:Rainha da Parada Fernanda Muller, Daniela Carraro, Carlos Maia


Dia 19/08/2011 – Sexta-Feira

18h00min – Atividades culturais do Rainbow Fest
Local:  terreirao do samba
DJs: DJ Coldhans, Dj E-thander (Cine Ideal), Dj Stevix (Stomp)
Apresentacao: Edylene Agua Suja (Grupo Cabo Free/RJ)
Shows: Rainha Fernanda Muller, Daniela Carraro, Carlos Maia

23h00min – Party Girls com DJ Mari e show de Elisa Miranda

23h00min – Pulse InternationalLocal:  Morro do Cristo
DJs:  Bill Halquist (USA), Jeff Valle (RJ), Robix (Cine Ideal)
Door: Fernanda Muller e Luiza Marilac

DIA 20/08/2011 – Sábado

16h00min
Show com os DJ’s da Parada Gay de Juiz de Fora 2011.
Apresentacao Grupo de Drags do Rainbow Fest 2011.

23h00min – STOMP/ IDEAL Party (Festa Oficial do Rainbow Fest 2011)
Local: Multiplace
DJs:  E-Thunder (Cine Ideal), Stevix (Stomp), 

21/08/2011 – Domingo

Local: Terreirao do Samba
15h00min – Bye Bye Rainbow 


Nova enquete

Está rolando uma nova enquete no blog, sobre a Parada Gay que terá em Juiz de Fora esta semana. Fiquei bem intrigada com o número de votos numa delas, por que estão dizendo que iriam comigo a Parada. Sou bem timida viu, mas irei por que mesmo que não saio de frente falando e brigando sobre a causa, acho que a presença no evento já é o suficiente. Só espero que não haja nenhuma briga e que as pessoas possam entender que temos sentimentos iguais, somos iguais. A única diferença é  que nosso sentimento se destina a pessoas do mesmo sexo. Não acho que devemos ser punidos por gostarmos, não estamos matando ou roubando, estamos apenas vivendo.

Aproveite e dê o seu votinho, não é demorado é só clicar na opção e pronto. Viu como é facil kkk.


Parada Gay de Juiz de Fora: Você irá

Sim
  0 (0%)
Não
  2 (22%)

Talvez
  0 (0%)
Ainda não decidi
  1 (11%)

Só se for com você
  6 (66%)

Votos até o momento: 9
Dias restantes para votar: 7

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Segredos, Mentiras e Emoções - Capítulo 19

Na mesa em que Patrícia estava todas ficaram escandalizadas, pois foi só uma novata chegar e elas perderam a oportunidade de ficar com as ditas “populares” como eram conhecidas as da turma de Katherine. Valéria não perdeu a oportunidade de incomodar Patrícia mais uma vez.

-- Diga aí, Patrícia, como aquela garota conseguiu isso? Nem bem sua amiga chegou e já está na mesma mesa das populares.

-- Ela não é minha amiga. E deve ser sorte de principiante. Não me importo com o que ela faz.

Patrícia ficou chateada porque, até então, a amizade que mantinha com as novas garotas não era exatamente o que queria para si. Mas era o único meio de não ficar sozinha.

Kamila ficou esperando Alex terminar de lanchar para passar algumas informações para ela. Coisas como, por exemplo, quem iria buscar ela para levá-la ao colégio. Algumas atividades que deveria fazer por causa de créditos e informações de pessoas das quais ela deveria se manter o mais afastada possível.

-- O que houve? Antes eram poucas coisas a fazer... Por que agora têm todas estas regras?

-- Novos rumos. Você entenderá aos poucos... Então, você vai fazer parte da torcida comigo?

-- Não posso Kamila, agora eu gosto de garotas. Iria ser muito estranho. E também quero fazer algo diferente.

Assim que terminou o horário de lanche Alex foi seguindo Kamila, porque ainda não sabia ao certo onde seriam suas aulas. Seu horário não bateu em nada com o dela, mas bateu com o de Patrícia. Acabou indo parar na aula de Francês. Alex não estava entendendo nada enquanto teve o teste surpresa e ficou ainda mais tensa. Terminada a aula acabou esbarrando em Beatriz. Somente olhou para ela por alguns instantes, mas logo depois se virou e foi para outro caminho. Na saída encontrou com Katherine que deu um forte abraço nela.

-- Preciso muito falar com você. É urgente e não tem como esperar.

-- Vamos ao meu apartamento. Podemos conversar com calma lá. – Katherine conhecia Alex bem demais para saber que não se tratava de uma bobagem e o fato de tê-la abordado daquela forma ajudou.

Katherine ganhou confiança dos pais para ter um apartamento somente para ela. Desde os 14 anos morava sozinha em um apartamento considerado enorme por eles. Não precisou ser emancipada e, sempre que precisava de alguma coisa, recorria a eles que liberavam rápido, tamanha a confiança que tinham na filha. Chegaram e foram direto para o quarto onde Alex sentou na cama e ficou narrando tudo que havia acontecido a ela. Para Alex, Katherine era a pessoa mais confiável que ela tinha. Contou todos os detalhes do que aconteceu, pois sabia que podia confiar nela sempre. À medida que contava sua trajetória até ali, Alex começou a chorar. O desabafo foi a melhor coisa que aconteceu naqueles dias, porque precisava de alguém de confiança para se livrar daquele peso que carregava.

Katherine percebendo que Alex estava bem nervosa ao contar a história resolveu dar um calmante para ela. Logo em seguida a levou para o apartamento de Victória. Assim que a deixou segura em casa, conversou um pouco com Victória, mas logo em seguida foi embora, pois precisava dar uns telefonemas. Chegando em casa, Kathy deu alguns telefonemas importantes para algumas pessoas e, naquela mesma noite, Edward foi morto.

No dia seguinte, Victória ainda tomava o café da manhã enquanto lia o jornal. O telefone tocou, mas Alex foi quem atendeu, por estar próximo a ele naquele momento. Percebeu que havia alguém do outro lado da linha, mas a mesma não disse nada.

-- Que estranho... Ninguém disse nada.
-- Deve ser engano!

-- É, mas a pessoa do outro lado estava respirando muito rápido. Deu para perceber. Deixa pra lá, vá ver foi engano mesmo. Victória?

-- Sim.

-- Posso dormir na casa de uma amiga hoje? Vou copiar a matéria atrasada.

-- Iria mesmo conversar contigo sobre isso. Terei de viajar e ficarei fora por uns dias. Fiquei receosa de deixá-la no meu apartamento sozinha. Caso eu converse com a mãe desta garota ela te deixaria ficar lá por mais ou menos uma semana?

-- Claro, Melanie é uma ótima pessoa.

-- De onde a conhece?

-- Kamila e eu já estudamos em outro colégio antes. Já dormi várias vezes na casa dela. Se você quiser eu ligo para Melanie agora.

-- Não precisa, depois de sua aula vamos lá pessoalmente, eu gostaria de conversar com ela um pouco. – Terminou de lanchar e olhou para Alex que também havia terminado -  Está pronta? Te deixo no colégio.

-- Acho que vai ficar para outro dia, porque uma amiga minha vem me buscar.

-- Fez várias amizades ontem, pelo que vejo.

-- Digamos que não. Só reencontrei os amigos que precisava neste momento de minha vida.

As duas ficaram conversando um pouco e logo Katherine chegou para apanhar Alex.

-- Então, como passou a noite?

-- Muito boa. Acho que nossa conversa tirou um enorme peso de minhas costas. Falando nisso sabe aquilo que te contei ontem? Não quero que ninguém saiba. Eu confio em você mais que muita gente por aí, e ...

-- Não se preocupe, não contarei a ninguém. Pode confiar em mim.

-- Obrigada. Fico tão feliz que estamos juntas novamente... Essa amizade para mim e tão importante... Os últimos meses foram horríveis, sem poder confiar inteiramente numa pessoa.

-- Sabe que se você quiser morar em meu apartamento você pode ir tranquilamente.

-- Não há necessidade, porque a Victória é uma ótima amiga. Mas, primeiro, quero resolver minha situação. E, durante alguns dias, irei ficar na casa da Kamila. Acho que preciso do humor doido dela para me fazer ver as coisas de outro ângulo.

As duas chegaram juntas no colégio e Patrícia e suas novas amigas viram e ficaram sem palavras. Ficaram encarando as duas embasbacadas até entrarem no colégio. Valéria aproveitou para tirar satisfação de Patrícia.

-- É... A garota é mesmo sortuda para que a Katherine a traga para a escola. Devem ser mesmo amigas. Acho que você brigou com ela numa hora ruim.

-- Quando eu a quiser novamente eu consigo que ela caia a meus pés de novo.

-- Bem que eu queria ver isso.

-- Só não irei falar com ela porque não irei me rebaixar.

Valéria olhou para Patrícia e deu um sorriso de lado. Percebeu que ela estava meio tensa. Mas fingiu acreditar no que foi dito por ela.

Na sala de aula Patrícia resolveu sentar próxima a Alex. Era aula de literatura e a professora era exatamente umas das pessoas que Alex estava evitando, sua tia Beatriz. Quando chegou à sala de aula, Alex apenas olhou para Beatriz, mas logo que esta a encarou ela desviou o olhar para o caderno a sua frente.

Beatriz sentiu uma tristeza naquele olhar recebido, mas conhecia a sobrinha bem o suficiente para não interferir naquele momento dela. Deixou alguns livros em cima da carteira e se posicionou em frente à mesa.

-- Estamos com projetos de implementação sobre a arte do livro em geral, por isso quero que façam um trabalho em dupla, de preferência sobre qualquer autor de língua inglesa e me tragam para o fim do mês. Quero a biografia e uma obra do autor com o máximo de detalhes possíveis, este projeto contará como 25% da nota total de vocês. Não irei tolerar cópias da internet e muito menos que copiem o livro. Sejam criativos. Façam alguma coisa com suas próprias palavras e, de preferência, leiam o livro para saber do que se trata. Poderei fazer uma análise com cada dupla em separado. Passarei no quadro toda a informação que desejo que esteja no trabalho. Quero ver se vocês compreenderam tudo que chegaram a entrar em contato. Vocês têm tempo de sobra para pesquisar e, caso tenham alguma dúvida acerca do trabalho, sugiro que me enviem um e-mail ou me procurem no horário de atendimento da disciplina. Terminado este assunto, passemos para a aula. Hoje iremos falar sobre a literatura em Portugal, alguém poderia me citar um autor do qual já ouviram falar?

-- Fernando Pessoa. – Disse Melissa dando uma olhada nos olhos de Alex.

-- Muito bem.

A aula prosseguiu normalmente e, vez por outra, Alex percebeu que Melissa dava um jeito de olhar para ela. Não soube definir o que sentiu com aquele olhar, mas percebeu que outros olhos a encaravam. Patrícia sentada do lado oposto parecia querer atacar Melissa a qualquer momento, e, quando teve coragem de falar com Alex na saída da aula, Melissa passou em sua frente e fez um não com a cabeça. Demonstrando que ela não deixaria Patrícia se aproximar de Alex.

-- Oi, não começamos muito bem esta semana e eu queria te pedir mil desculpas e também perguntar se você não gostaria de fazer este trabalho comigo. Prometo que não serei inconveniente e não farei nada de errado. Tudo que você mandar eu faço, eu prometo. O que você acha?

-- Tudo bem!

-- Podemos começar hoje se você não se importar.

-- Por mim não tem importância, vou falar com a Kamila por que vou ficar na casa dela uns dias e se ela e a mãe dela não se importarem.

-- Vai ficar na casa da Kamila. Hum!

-- O que foi. Tem algum problema em ir à casa dela?

-- Não! É só outra coisa que estava pensando. Mas não acho que vai haver problema. Aqui esta meu telefone, qualquer coisa você me liga. Chego lá num piscar de olhos.

-- Este seu outro eu é bem mais legal.

-- Isso por que você ainda não viu tudo. – Melissa deu um sorriso sapeca, aproximou de Alex como se fosse beijar sua boca e quando já estava prestes a dar um beijo desviou e deu um beijo no rosto dela. – Gostei de você Alex, a gente se encontra à noite.

Alex ficou paralisada. Não sabia o que fazer ou pensar. De chata a puro sensualismo, era esta imagem que estava em sua cabeça quando viu Melissa se afastar a passos largos.


CAPÍTULO 1     CAPÍTULO 2     CAPÍTULO 3     CAPÍTULO 4   CAPÍTULO 5   
CAPÍTULO 6     CAPÍTULO 7     CAPÍTULO 8  CAPÍTULO 9     CAPÍTULO 10  
CAPITULO 11   CAPÍTULO 12  CAPÍTULO 13  CAPITULO 14    CAPITULO 15 
CAPÍTULO 16  CAPÍTULO 17  CAPÍTULO 18

domingo, 7 de agosto de 2011

Kick - Episodio 1 - Parte 2

E continuamos a saga de ver o seriado Kick. Nesta parte Laila que doida para reencontrar Jackie, porem veja a carinha de decepção da moça quando se depara com outra pessoa que não a de seus pensamentos. kkk.